Facebook Twitter Google RSS

10 de agosto de 2017

Nova correspondência dos planetas nos signos.

Eduardo Klinger     16:06  Comentários

O problema dos planetas transaturninos


Com o avanço da ciência, muitos corpos celestes forma descobertos, entre eles os transaturninos; Urano, Netuno e Plutão. Bem como cometas e asteroides; Ceres, Pallas, Kíron, Juno, Éris, entre outros, e um problema surgiu disso, as regências. Como determinar quais signos estes corpos regem? Se é que eles devem ter uma regência também. Quais suas qualidades primitivas? São diurnos ou Noturnos? Quais suas casas de Júbilo? Enfim, o intuito deste post é justamente tentar propor regências para tais corpos. Deixe sua opinião no comentário, especialmente se tiver algum ponto discordante da teoria que proponho. Com devido respeito, todas as ideias terão sua vez.

regencia signos


1. Por que Urano, Netuno e Plutão regem respectivamente Aquário, Peixes e Escorpião?


Uma forma de determinar as regências de um corpo celeste na astrologia, é averiguar os eventos que aconteceram na época em que foram descobertos, por exemplo:

Urano: Descoberto em 13 de Maio de 1781, foi associado a Aquário justamente por nesta época já está acontecendo as agitações políticas na França que resultariam mais tarde, em 1789 na Revolução Francesa.

Netuno: Descoberto em 26 de Setembro de 1846, foi associado a Peixes, justamente por nesta época estarem em grande evidência os movimentos artísticos em toda Europa, muitos dos quais como Pessimistas, Romancistas, entre outros, mas de uma forma geral, muito melancólica e pessimista.

Plutão: Descoberto em 18 de Fevereiro de 1930, foi associado a Escorpião, justamente por nesta época a psicologia, a ciência e a sociedade como um todo passarem por um intenso período de transformação, vale lembrar que aqui temos Einsten com suas teorias "malucas" para época, temos superado a primeira guerra, mas já caminhando para a segunda guerra mundial, além da União Soviética já está se espalhando pelos países vizinhos.

Por tais motivos, estas foram as regências destes planetas, mas há outros problemas, primeiro se deveríamos considerar Plutão, um planeta-anão, como um regente planetário, não só pelo seu tamanho, mas também pelo fato dele demorar  quase 246 anos para dar uma volta completa no zodíaco. O que significa, que diferente de Netuno e Urano que marcam gerações, Plutão pode marcar séculos, tendo uma influência muito mais social do que pessoal, mais até do que Urano e Netuno.

As oitavas superiores


Dizer que um planeta é a oitava superior de outro, significa que ele representa algo muito mais evoluído do que o inferior. Por exemplo:

Urano é a 8º superior de Mercúrio: Porque Mercúrio se refere às ideias e pensamentos pessoais, enquanto Urano se refere às ideias sociais, revolucionárias e pensando na humanidade como um todo.

Netuno é a 8º superior de Vênus: Porque Vênus rege o amor, mas Netuno rege o amor universal.

Plutão é a 8º superior de Marte: Porque Marte se refere à ação, à atitude e a transformação intencional, enquanto que Plutão se refere a algo muito mais profundo e intenso, uma transformação interna e muito mais violenta, não de agressiva, mas de expansiva.

- Minha proposta -


Seguindo esta mesma ideia, é importante que você entendam os pontos a seguir:

1. Vamos considerar os planetas transaturninos e suas influências, mesmo que pelo tempo de ciclo, sejam influências muito mais sociais e de época do que pessoais, os consideram pessoais apenas quando interagem com os planetas pessoais; Mercúrio, Vênus e Marte, e os Luminares; Sol e Lua.

2. Se Plutão for considerado mesmo sendo um Planeta-anão, logo também deveremos considerar Ceres e Éris, pois ambos também são planetas-anões. Diferente dos asteroides Pallas e Juno, e Vesta, que apesar de serem grandes asteroides, não são planetas-anões.

3. Considerando a mesma ideia de 8º superiores, iremos incluir Éris e Ceres, porém deve-se lembrar que não se trata de uma questão de ordem, pois assim, Ceres seria a 8º superior de Mercúrio, e Urano seria a de Vênus, o que não faz nenhum sentido. Sendo assim preferível associar por características e similaridades.

4. E ainda se utilizando desta ideia de 8º superior, usaremos as regências dos planetas inferiores para os planetas superiores.

Uma vez entendido estes quatro pontos, as regências ficariam assim:

signos

E por que associar Ceres com Júpiter e Éris com Saturno?


Porque Ceres tem muito mais haver com nutrição, provisão, assistência e ajuda do que Éris, que é relacionada à discórdia, à brigas e discussões. E como Júpiter é o planeta da abundância e Saturno o das limitações, parece bastante razoável associar os dois. Se quiser saber mais sobre CERES.
O que foi resolvido com estas associações?

Com isso, temos as qualidades primitivas, as polaridades e as naturezas de tais planetas e incluímos os recém descobertos na astrologia, além de estabelecer a noção de considerarmos os planetas-anões, pela lógica de que se Plutão é considerado, então eles também devem ser. Mas não eliminamos ainda os cometas. Eles ficam um pouco mais a frente. Por enquanto, continuemos com estes cinco.

As regências


Se você analisar a roda abaixo, perceberá que os planetas Urano, Netuno e Plutão, forma quincúncio com as oitavas inferiores, mas não necessariamente, inferior - superior, como é o caso de Plutão - Marte, que forma superior - inferior. Como você pode ver na imagem abaixo.

regencia signos


Por isso, seguindo a ideia de oitavas,  começando de Mercúrio em Virgem, perceberemos que sempre há um quincúncio entre os planetas relacionados, não necessariamente na ordem, mas ainda assim, se relacionam. Sendo assim, se começarmos de Júpiter, sua 8º superior (Ceres) vai parar em Touro, que alguns astrólogos já defendiam, mas a grande novidade é a 8º superior de Saturno (Éris) que vai parar em Gêmeos.

Confesso que também me surpreendi com isso, pois eu inclinava para Áries ao invés de Touro, mas parando para analisar, colocar o planeta da discórdia num signo da comunicação faz todo sentido, até porque, para ser plantada a discórdia, tem que ser através das palavras, discussões, brigas, divergências de ideias, tudo que Éris rege, se expressa melhor em Gêmeos. Também seria interessante lembrar, que boatos, fofocas e intrigas seriam o lado negro de Gêmeos. Sendo assim, as regências que eu proponho ficariam:


astrologia moderna

Diante disso, com os planetas regentes definidos em seus signos teríamos as seguintes regências dos signos:

astrologia moderna

Com exceção de Éris, todas as outras regências já existiam antes. A questão é que já vimos como eu cheguei a conclusão de Éris reger Gêmeos, como o Detrimento é o oposto do Regente, logo também já sabemos como temos o Detrimento em Sagitário. Agora como eu cheguei na exaltação?

Confesso que não encontrei nenhum padrão na exaltação, na astrologia moderna, pois na tradicional, se usou a visão geocêntrica dos planetas depois da terra e antes da terra. Como é melhor explicado neste site: LINK.

Então, coloco a exaltação ainda em aberto, mas para fechar o conteúdo escolhi Áries, por crer que Éris é muito bem posicionada neste signo. Sendo a queda, a sua oposição.

E as casas de Júbilo?


Continuando a pesquisa, notei que cada planeta possui a sua própria casa de Júbilo que não é a mesma para os outros, sendo assim, cada planeta possui sua própria casa de Júbilo, um detalhe importante, que me fez colocar as doze casas para os doze planetas apresentados aqui. E para esta associação, também não há nenhum padrão ou sequência, simplesmente é visto se as características do planeta ficariam bem expressas nos assuntos relativos à casa.

Sendo assim, eu fiz as seguintes associações:

Urano: O planeta das ideias, genialidade, originalidade e das grandes revoluções, se expressaria muito bem na casa X, a casa do trabalho e da sociedade como um todo.

Netuno: O planeta dos sonhos e do amor universal, se expressaria muito bem na casa das relações sociais e afetivas, ou seja casa VII.

Plutão: O planeta da destruição para construção, ou seja, da renovação, ficaria muito bem na casa VIII, além de ambos terem alguma ligação com o oculto.

Ceres: O cuidado na infância, o carinho, o suporte e a assistência, ficaria muito bem expresso na casa das posses e das riquezas, ou seja, casa II.

Éris: O planeta da transformação inevitável, ficaria muito bem na casa IV, a casa dos costumes e tradições que precisam ser superados para tal.

Sendo assim, fechamos todas as doze casas de júbilo da seguinte forma:

astrologia moderna

No próximo artigo, comentarei sobre os cometas, suas utilizações, regências e atributos. Lembre-se de deixar sua opinião.


Artigos relacionados: Astrologia pode prever guerras? ; Astrologia e a homo afetividade ; Astrologia e o amor ; Astrologia e o sexo .

0 comentários :

Quem sou Eu?

Astrólogo, Tarologo e graduando de Filosofia.

Já pensou?

RECEBA HORÓSCOPOS GRÁTIS

Acompanhe o site

Contact

Nome

E-mail *

Mensagem *

Proudly Powered by Blogger.